Hyundai Veloster_frente

Avaliação e preço: Hyundai Veloster

mai 10 • + Avaliações • 8710 Visualizações • Nenhum Comentário

O Veloster é uma uma mistura de hatch e coupé, que traz um visual arrojado e as diferentes “três portas”, sendo duas em uma lateral e uma em outra. Quando chegou ao Brasil, em outubro de 2011, o Veloster empolgou o público com seu design esportivo na mesma medida em que decepcionou vários proprietários com seu baixo desempenho, que esperavam mais de um carro “esportivo”.

Interior do carro e seu design:

O desenho do painel é moderno e tem boa ergonomia, o quadro de instrumentos com dois “tubos” também chama a atenção. No console central, uma tela colorida concentra as informações do sistema de entretenimento e da câmera de ré, mas não dispõe de GPS.

O Veloster também conta com o sistema de partida sem chave com um grande botão “Start/Stop” ao centro do painel, praticamente na frente da alavanca do câmbio. Os bancos são esportivos revestidos em couro e com desenho do tipo concha. O acabamento geral, o que inclui bancos, painel, revestimento das portas e puxadores transmite a impressão do carro ser de um segmento superior.

Hyundai-Veloster - console

No quesito espaço interno, porém, o Veloster também deixa a desejar. O acesso pela terceira porta não é tão simples como dizem, necessitando um pequeno malabarismo para acessar o habitáculo. No lado que não tem porta, a janela é bem pequena. No meio, um porta-copos em plástico rígido não permite um quinto passageiro ali, portanto, ao todo caberiam somente 4 pessoas de forma confortável. Sendo que, uma pessoa normal com 1,70 m de altura, ao sentar-se no banco traseiro, a cabeça encosta no teto. Para quem necessariamente precisa de um carro para três ou mais pessoas, o Veloster não é o mais indicado. Se for para o transporte esporádico, pode-se até relevar.

Os faróis dianteiros possuem uma faixa de LED na parte inferior. Outro destaque é o teto solar elétrico panorâmico. Nesta configuração, o teto “preto” é inteiramente coberto por vidro, com uma grande área que se abre e outra com bastante luminosidade atrás.

*Fique atento:

Recall por um problema no teto solar. Segundo comunicado da marca, há risco de que o vidro do teto solar possa trincar ou se estilhaçar com o carro em movimento ou parado. A falha é fruto de um problema com robôs na hora da montagem nas peças, na Coreia do Sul.

Os proprietários devem procurar uma revenda da marca a partir para reparação do defeito.

Os itens de série:

  • Ar condicionado automático (digital)

  • Direção elétrica com regulagem de altura e profundidade

  • Piloto automático

  • Vidros elétricos dianteiros e traseiro

  • Travas elétricas e alarme com comando na chave

  • Retrovisores externos com comando elétrico e rebatíveis eletricamente

  • Som com mp3, entrada USB e auxiliar, Bluetooth

  • Volante revestido em couro com comandos de som integrado

  • Bancos em couro com ajuste elétrico

  • 06 airbags

  • Freios ABS com EBD

  • Rodas de liga leve ‘17

  • Faróis de neblina

  • Acendimento automático dos faróis

  • Sensor de estacionamento traseiro com câmera de ré

Hyundai Veloster - traseira

Prêmio: O modelo conquistou cinco estrelas nos últimos testes de impacto feito pela Euro NCAP. Nos testes, o Veloster recebeu as melhores notas em dois quesitos: proteção para as crianças e em proteção dos ocupantes adultos.

Preços:

Hyundai Veloster básico – rodas de 17″ e sem teto-solar, com preço sugerido de R$ 75.700

Hyundai Veloster intermediário – rodas de 17″ e teto-solar, com preço de R$80.900 reais;

Hyundai Veloster top – rodas de 18″ e teto-solar, com preço de R$ 82.900 reais.

 

Polêmica em relação à potência do motor:

A Hyundai diz que seu 1.6 tem 140 cv, mas o rendimento e a aparência externa do motor apresentam a variante de 128 cv. Após três medições, o rendimento do Veloster foi de 121 cv a 6.000 rpm e 15,9 kgfm de torque a 4.500 rpm. Não é a toa que ele já recebeu apelidos como “Molóster”, “Slowster”, entre outros.

Depois do lançamento, a Hyundai-CAOA negou que houvesse divulgado que o motor do Veloster no Brasil seria o 1.6 GDI (com injeção direta de combustível), mas pagou uma divulgação comercial no programa AutoEsporte da TV repassando esta descrição. Até um tempo atrás, a marca cravava que a potência do motor era de 140 cavalos e o motor o 1.6 DOHC 16V, que em todos os outros mercados, entrega 130 cavalos.

Impressão final:

Cercado de polêmicas, o fato é que o coupé importado parece esportivo, mas não anda como um.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

« »