28 outubro, 2020
Banner Top

Conheça os quatro carros mais rápidos da década de 1960. Todos eram carros de menos de 5 segundos, ou seja, iam de 0 a 100 km/h em um tempo menor que 5 segundos.

São três modelos norte americanos, Pontiac Tempest GTO, Checvolet Corvette 427 e o Dodge Charcer 426 Hemi. E o mais rápidos dos quatro era o Shelby Cobra, um carro com motor norte americano e carroceria britânica.

Carros mais rápidos da década de 1960

Shelby Cobra 260 1963

O Shelby Cobra era o carros mais rápido dos anos 1960 e fez grande sucesso nas pistas no início da década, logo após sua criação. 

A ideia do veículo teve origem em 1961 quando Carroll Shelby contatou a empresa britânica AC Cars, uma das mais antigas fabricantes de automóveis da Inglaterra, para a fabricação de um modelo que comportasse um motor V8.

Até o momento a marca utilizava na linha de produção em pequena escala, motores Bristol 6 cilindros. As carrocerias eram construídas artesanalmente em alumínio, a mão, pelos funcionários. 

Shelby solicitou um projeto exclusivo e sob medida, e seria ele o responsável por encontrar o motor adequado. A Chevrolet foi a perimeira a ser contada e recusou o pedido, temendo a concorrência com o Corvette.

Carroll Shelby então procura a empresa norte americana Ford. A mesma estava criando um carro para competir com o Corvette, surgindo o Mustang. Dessa forma, ela possuía um motor apropriado para veículo encomendado. Era um Ford Windsor de 4,2l de ferro fundido.

No ano seguinte, em 1962 a Ac Cars instalaram sobre o chassi o protótipo nomeado de CSX2001 com o motor de oito cilindros da Ford. Após desmontado, foi enviado para para Shelby em Los Angeles, Estados Unidos. Lá, sua equipe recebeu o chassi, e logo instalou o motor e transmissão, e deram início aos testes. 

Carros mais rápidos da década de 1960
protótipo CSX2001

O carro unia a potência de um grande motor norte americano com uma carroceria inglesa. 

A Ac Cars utilizou como base o modelo Ace. O carro recebeu grandes modificações para comportar o grande motor exigido. Além disso, sua frente também recebeu alterações de design. 

Carros mais rápidos da década de 1960
Modelo Ace

Na parte mecânica a caixa de direção  foi movida para trás, para poder acomodar o largo motor V8. O diferencial traseiro também foi trocado por um mais forte para resistir ao aumento de potência.

O carro foi nomeado de AC Cobra. Logo de início fez grande sucesso nas pistas, até que em 1963 começou a cair. Um novo motor foi colocado, ainda mais forte, mas o carro se tornou praticamente impossível de ser dirigido. 

O primeiro dos carros mais rápidos da década de 1960 era o Shelby Cobra 260 de 1963 é um modelo mk1, os primeiros a serem produzidos, foram aproximadamente 75 modelos fabricados com a motorização de 4.3 litros. 

Possuía transmissão de 4 marchas, motor dianteiro com tração traseira. Com aproximadamente 900kg, o Shelby cobra chegava de 0 a 100 km/h em 4,5 segundos. Motor 8 cilindros em V de 260 polegadas cúbicas, que geravam mais de 400 cavalos de potência.

Carros mais rápidos da década de 1960

A foto acima, trata-se do primeiro protótipo do Ac Shelby Cobra, de 1962. Esse em particular, pertenceu a Carroll Shelby.

Pontiac Tempest Gto 1964

História do Pontiac GTO

O GTO é o precurssor dos Muscle Cars norte americanos, considerado o carro que iniciou tal tendência nos anos 1960. Foram 10 anos de produção, entre 1964 e 1974, com total de 4 gerações. Voltou a ser produzido de 2004 a 2006, sendo a quinta geração e com algumas alterações nesses 2 anos.

Carros mais rápidos da década de 1960
Pontiac GTO 1969

No início, o GTO era uma versão mais esportiva e forte de outros modelos da marca. Em 1965 o GTO passou a ser um modelo independente produzido pela Pontiac, tendo então sua própria linha de automóveis.

A Pontiac, desde o  início da década de 1960 se posicionava como montadora de alta performance. No início de 1963 a General Motors, dona da Pontiac, proibiu suas divisões de participarem de corridas. Sendo assim, a divisão passa a enfatizar seu desempenho nas ruas das cidades. 

Jim Wangers, trabalhou para publicidade da marca, afirmou em sua autobiografia que John DeLorean , Bill Collins e Russ Gee foram os reais responsáveis ​​pela criação do Pontiac GTO. O nome foi inspirado na Ferrari 250 GTO (Gran Turismo Omologato).

A primeira geração do GTO deu início em 1964, nas versões coupé e hardtop.

Pontiac Tempest e Tempest GTO

O Pontiac Tempest é um modelo da marca norte americana produzido entre 1960 a 1970 e posteriormente de 1987 a 1991. Foi apresentado em Outubro de 1960, como um veículo compacto básico. Motor 4 cilindros, comercializado com o nome de “Trophy 4”, e transmissão automática de duas velocidades.

Carros mais rápidos da década de 1960
Pontiac Tempest 1961

A primeira geração foi comercializada entre 1961 e 1963. Na sua introdução, o Tempest estava disponível apenas nas carrocerias sedan de quatro portas e como uma perua. Para 1962, havia quatro versões disponíveis: um sedan, um coupé, perua e o conversível. 

O segundo dos carros mais rápidos da década de 1960 era o Pontiac Tempest GTO de 1964.

Em 1964, a opção GTO da Tempest adicionou um 389 V8 de 325 cavalos de potência, 6,5L, e um carburador de quatro barris. Havia ainda mais energia disponível quando o único carburador de quatro barris foi substituído por um trio de dois barris. O arranjo “Tri-Power” aumentou o pico de potência para 348 cavalos de potência.

O motor 389 não é a única coisa que transforma um Tempest em um GTO Pontiac, com sabedoria, fez deste um pacote completo de desempenho, incluindo itens como suspensão mais rígida com amortecedores especialmente válvulas, um ventilador de sete lâminas e 18 polegadas completo com embreagem de corte, sistema de escape duplo, rodas especiais de 14 polegadas.

Carros mais rápidos da década de 1960

Uma transmissão manual de quatro velocidades atrativa era opcional, ou os compradores podiam especificar uma automática.

O pacote opcional GTO estava disponível para Tempestes de capota rígida de duas portas e para conversíveis, para que você possa se divertir com ou sem queimaduras solares.

Automóvel de médio porte com um motor V8 Big block 6,5 litros e de alta potência. Motor 389 v8 de 325 cavalos com Cárter padrão, carburador de quatro barris. Tinha diferentes opções de transmissão: Manual de 3 velocidades ou de 4 velocidades. Automático de 2 ou de 3 velocidade.

Chegava de 0 a 100 km/h em 4,6 segundos, sendo então o segundo dos carros mais rápidos da década de 1960.

Chevrolet Corvette 1967

O Corvette surgiu a princípio como um carro para exposição, em 1953 em Nova York. Deviso o sucesso na feira, a GM decidiu fabricar uma versão para ser comercializado.

Carros mais rápidos da década de 1960

No início da década de 1950 as vendas da Chevrolet caiam drasticamente. A solução para o problema era criar um esportivo que agradasse ao público norte americano. Com o sucesso feito em NY, a GM decidiu que esse seria o carro para levantar de novo a Chevrolet.

A GM procurava um nome para o novo carro esportivo conceito da Chevrolet. Myron Scott, diretor assistente do departamento de Relações Públicas, sugeriu o nome “Corvette” em homenagem ao pequeno navio de guerra manobrável.

Hoje já são mais de 60 anos de produção do modelo, e um total de 8 gerações.

Carros mais rápidos da década de 1960
Sete gerações do Corvette

A produção da primeira geração do Corvette foi em 30 de junho de 1953. Nesse ano, foram produzidos 300 unidades artesanalmente, a mão, do novo conversível da Chevrolet.  O motor usado nesses dois anos modelo era um 235 Cu, 6 cilindros em linha de 3,9L, gerando 150 cavalos de potência. Em 1955 os carros já eram equipados com motor V8.

A primeira geração durou até 1962. Foram 3 modelos diferentes produzidos, até a chegada da segunda geração, em 1963, com novas linhas, mais retas e modernas.

A segunda geração do Corvette teve início em 1963, e foi até 1967. Foi a geração que que introduziu o modelo Sting Ray.

O modelo de 1963 possuía o vidro traseiro bipartido. Mas, por problemas de segurança, no ano seguinte foi substituído por um único vidro.

A nova geração continuou a carroceria em fibra de vidro e de modo geral era menor que a primeira geração. Foi o primeiro com carroceria coupé. O Sting Ray apresentava faróis ocultos, aberturas para ventilação não funcionais nas laterais e suspensão traseira independente.

O terceiro dos carros mais rápidos da década de 1960 é o Corvette 427 de 1967. O modelo recebeu pequenas alterações em relação ao ano anterior, em seus para-choques e rodas, e modestas atualizações em seu inteior.

Nesse ano o motor 427 estava disponível  com um arranjo de carburadores de Rochester, que a fábrica denominou Tri-Power produzindo 435 cavalos. O melhor motor Corvette de 1967 era o código L88. Embora a fbrica tenha classificado o L88 com 430 cv a 4600 rpm, a verdadeira classificação era de aproximadamente 560 cv a 6400 rpm.

O Corvette 427 L88 claramente não era um motor para o motorista casual. Quando encomendado, a Chevrolet tornou obrigatórias alguns opcionais, como por exemplo a ignição transistorizada, uma suspensão reforçada e os freios elétricos.

Foram vendidas apenas 20 unidades do Corvette nessa configuração. Seu motor V8 Big Block de 7 litros, transmissão manual de 3 ou 4 marchas, levavam o Corvette de 427 de 1967 de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos.

Veja todas as especificações desse modelo no site: 1967 C2 Chevrolet Corvette: Specifications, VIN, Options, Performance, Recalls, & More

Se quiser saber sobre todos os modelos do Corvette, clique aqui.

Dodge Charger 426 Hemi 1968

No início dos anos 60 as montadoras norte americanas exploravam novas idéias nos segmentos de carros de luxo e especiais. A Chrysler, que entrou rapidamente no mercado de carros especiais, selecionou a Dodge, uma de suas diviões, para entrar no mercado com um carro esportivo de tamanho médio (B). Um modelo intermediário entre o Ford Pony e o Ford Thunderbird. 

A intenção era criar uma aparência de fastback enquanto compartilhava o máximo possível de hardware da empresa. O Charger chegou ao mercado em 1966, e estabeleceu um padrão de design para automóveis no estilo fastback de porte médio.

Em 1968 o modelo foi redesenhado, já na segunda geração. Os esforços da primeira geração para parecer um pouco chique foram abandonados, agora com curvas nos pára-lamas dianteiros e nos painéis traseiros. 

O Charger manteve sua grade frontal grande com os faróis ocultos. As antigas lanternas traseiras grandes foram substituídas por duas unidades circulares.

Até as opções de motor do modelo acabaram sendo reduzidas. O V8 big block 318 cu de 5,2 L , foi substituído pelo 225 cu básico de 3,7 L.

Um novo pacote de alto desempenho foi adicionado, o RT. O modelo veio de fábrica com o motor 440 “Magnum” do ano anterior e com o 426 Hemi opcional.

O quarto dos carros mais rápidos da década de 1960 era o Dodge Charger 426 Hemi de 1968. Possuía um motor V8 de 5,2 a 7,2 litros que geravam aproximadamente 425 cavalos de potência. Câmbio manual de 3 ou 4 marchas e automático de 3 velocidades.

O carro ia de 0 a 100 km/h em 4,3 segundos e chegava a uma velocidade máxima de 250 km/h.

Tags: , , , ,

Related Article

0 Comments

Leave a Comment