26 novembro, 2020
Banner Top

Opinião de grandes nomes do antigomobilismo sobre os carros neo clássicos ou futuro colecionáveis

Para entendermos o que são carros neoclássicos, temos primeiro que entender e explicar o que são carros antigos, os automóveis de coleção e com placa preta.

Deixar claro a definição do que é considerado um carro antigo, para os amantes, profissionais e até conforme a lei. Assim poderemos explicar e diferenciar os neoclássicos, também nomeados de futuro colecionável.

Definição de carro antigo

O conselho Nacional de trânsito possui uma resolução datada de 21 de maio de 1998 sob o n. 56.  Popularmente conhecida como “A lei da placa preta”.

Está definido em tal resolução:  “Todo carro com mais de 30 anos, que mantiver as características originais (não menos que 80%). Tiver um certificado de originalidade espedida por um clube competente, este veículo será considerado a nível fiscal um item que preserva a história e que é passivo de coleção.”

O assunto é melhor tratado e explicado na matéria escrita por Ricardo Viana, clique aqui para acessar.

carros neoclássicos
Duesenberg model J 1930

O que são carros Neoclássicos?

Coletamos a opinião de grandes nomes do antigomobilismo no Brasil sobre os carros neoclássicos. Alguns com definições mais incisivas, outros com definições mais abertas, onde relatam que o mais importante é o gosto e importância pessoal.

Mas de um modo geral, os futuros clássicos, como também são conhecidos, são aqueles fabricados após 1990, que ainda não tem 30 anos de “idade” para serem considerados aptos à placa preta.

Além disso, automóveis com produção limitada ou determinada versão especial que o torna único. Pode até ser também algum detalhe em sua história, um carro revolucionário ou um acontecimento extravagante, um famoso veículo das telas ou de alguma personalidade.

De modo geral, são veículos de baixa quantidade, raros, difíceis de ser encontrado.

Mas o que realmente importa, é o amor do dono..

Opinião de profissionais sobre carros Neoclássicos

João Siciliano

“No meu entendimento o que torna um carro colecionável é o gosto de cada pessoa. Conheço muitos colecionadores de antigos que tem interesse em colecionar carros atuais com pequena escala de produção e outros que gostam de carros considerados comuns.

Não acredito que exista um carro que não seja colecionável (como eu mesmo disse acima existe gosto para todos os modelos e estado de carros).

Inclusive estado do veículo. Muita gente vê uma coleção carros totalmente impecáveis e brilhando. Enquanto existem outros colecionadores que tendem a manter o testemunho de época, preservando a patina e o desgaste do tempo.

Hoje vejo uma tendência grande aqui no Brasil por veículos nacionais e europeus.

Gosto bastante dos carros americanos da década de 20 e 30, mas tenho notado uma procura cada dia menor neste tipo de carro, tanto aqui no Brasil quanto fora.

Muitos colecionadores jovens querem carros mais novos e práticos (porque na cabeça deles os antigos são problemáticos e mais caros, a questão de ser mais caro eu até concordo, mas o fato de serem problemáticos, discordo por completo. Os carros são mais limitados, assim como sua velocidade e estabilidade, mas te levam a lugares que um carro mais novo te levará).

Também friso que os colecionadores mais jovens pensam em adquirir veículos que marcaram uma época para eles (hoje muitos colecionadores de carros da década de 90 por exemplo estão comprando os carros que marcaram a sua geração, em alguns casos por não ter idade suficiente na época ou até mesmo aporte financeiro.”

João Siciliano, proprietário da JS autos antigos.

Maurício Marx

“Iniciando pelo conceito de carro antigo, para mim, são aqueles produzidos até 1975. São os modelos fabricados com a liberdade de criação que existia na época.

A crise do petróleo, o controle de emissão de poluentes dos carros e as normas de segurança atrapalharam os designs a partir de 1975.

A interpretação da palavra colecionável difere de um pra outro.

O conceito de placa preta pra mim, de colecionador, é a originalidade do carro. O certo seria falar que o carro possui certificado de originalidade, e não de colecionador. Se você tem um carro que ama, que era do seu avô, com placa preta, mas só tem ele, você não é um colecionador, por isso o termo “”originalidade””

Carros que seriam colecionáveis após 1975, na minha opinião, seriam os carros de baixa produção, ou que remete a uma recriação ou até uma preparação, como AMG e Brabus. Acho que esses serão os carros colecionáveis.

Todos os outros, que não se encaixam nessa descrição, para mim, não são carros colecionáveis futuramente. Mas sabemos que o que o fará ser ou não, é a nostalgia.

Se eu fosse investir em um carro neoclássico, pegaria carros com nostalgia forte, mesmo dos anos 80, independente de marca. Pegaria com baixa quilometragem e em estado impecável, para comprar e guardar.

E óbvio, carros com baixa produção. Por exemplo o Fiat 500 de primeira geração, mesmo não sendo especial, foram produzidos apenas 500 unidades. Ou o Abarth, se fosse uma unidade numerada, aí sim, eu compraria. É o tipo de carro neo clássico que eu pegaria.”

Maurício Marx, proprietário Universo Marx.

Murilo Sequiari

“Na minha opinião, carro neoclássico é aquele que desperta interesse por ser diferenciado, exclusivo, esportivo, alguma série numerada ou até por algum motivo que marcou a década de 90 ou 2000, ou seja, ainda não tem 30 anos, mas já é desejável.

O carro simplesmente por ser antigo já se torna colecionável. Quanto mais exclusivo, menos produzido, série limitada ou até mesmo que tenha pertencido a alguém famoso, pode ficar mais desejado e caro.

O carro pode não ser colecionável para mim, mas ser colecionável para outra pessoa. Já vi Fiat Elba ser o carro da coleção de um cantor famoso, pois foi o primeiro carro que ele teve, hoje ele é rico pode ter diversos carros e esse modelo está na sua coleção.

Tem um universo enorme de veículos nessa categoria que eu investiria. Dependendo do valor, mas acredito nas BMW, Mercedes e Porsche, além de alguns nacionais.”

Murilo, proprietário da loja de antigos The Garage.

Leonardo Forestieri

New classic, como também é conhecido ou futuro clássico são carros esportivos ou “raros” , que foram ” mastigados” durante o tempo e que no dia de hoje, ninguém mais acha inteiro, todo original, com as peças em ordem.

Qualquer carro pode ser colecionável. Depende muito da pessoa, o colecionador quem faz o carro ser colecionável; existem coleções só  de Monza, Omega. Para muitos esses carros não são colecionáveis, para outros no entanto, são mais raros que Porsche.

Se fosse investir, eu procuraria carros de edição limitada ou que vieram poucos para o Brasil, por ex. Monza EFI 500, BMW 325 coupé mecânica …

Leonardo Forestieri, proprietário da 455 garage, empresa de restauração.

Lucas Chahin

“Os carros Neoclássicos são aqueles veículos colecionáveis, com menos de 30 anos. Tendo sempre uma tendência esportiva ou limitada.

O que o torna um carro colecionável no futuro, primeiramente sua história e quantidade de produção, ou seja, produções limitadas e a história do veículo o fazem colecionáveis.

Por exemplo: Porsches GT2 RS que foram produzidos em 2019 (após o termino da sua produção) pois o navio que estavam trazendo os veículos originais de produção afundou.

Veículos que são produzidos em escala industrial, com o proposito somente de ser um meio de locomoção com o foco de ter o menor custo. São exemplo de veículos que não são colecionáveis.

Se eu fosse investir em um carro neoclássico hoje, seria difícil de escolher um só, mas apostaria nestes:

Porsche 911 era 2000-2005; Mercedes Amg black series (todos modelos da série); -Bmw M5 V10; -Audi RS6 V10.”

Lucas Chahin, Legendary Motors.

Opinião GT Zero

New Classic ou Neoclássicos são os futuros clássicos. Aquele carro que todos vão sonhar em ter na garagem. Que você vai ficar babando quando ele passar na Av. Faria Lima, (SP), em um passeio de domingo. Tentar adivinhar qual será o grande “queridinho” dos colecionadores é uma tarefa complicada e quase impossível.

A gente acredita que todo modelo ou tipo de carro pode ter o seu espaço em coleção. Seja por um motivo afetivo Ex. “Esse Fiat Tempra foi do meu pai” ou propriamente por ser um esportivo de época com baixa produção.

Como todos os aficionados por motores, olhamos todos os dias sites de classificados em busca “daquele” carro perfeito para guardarmos na garagem e cada hora aparece uma novidade.

Se fosse para apostar em algum carro que terá alta valorização, apostaríamos em carros marcantes da década de 90, que tenham baixa quilometragem, estejam muito íntegros e principalmente sejam divertidos de guiar.

Destacamos alguns desses carros: Ford Mustang 90’s e Ranger Splash V6, Chevrolet SS10 e Kadett GSi, Fiat Tempra Turbo e Uno Turbo ou uma BMW ou Mercedes muito boa do início dos anos 90.

Galeria de fotos com carros neoclássicos ou possíveis futuros clássicos/colecionáveis

E você leitor, na sua opinião, qual carro é considerado um Neoclássico ou um futuro colecionável ? Deixe seu Comentário.

0 Comments

Leave a Comment