26 novembro, 2020
Banner Top

O Simca Chambord V8 tufão é um carro ícone. Antes de falar desse modelo, vamos contar um pouco de sua história.

Breve história

A história da Simca (Societé Industrielle de Mécanique et Carrosserie Automobile) começou no Brasil em maio de 1958 com a aquisição fábrica em São Bernardo do Campo.

No início de 1959 era lançado o Simca Chamrbord. Suas primeiras unidades saíram da fábrica em março daquele ano. Possuía apenas 25% de nacionalização, pois a maioria de suas peças e componentes eram importadas da França.

Suas linhas e estilo chamaram atenção, principalmente sua traseira. O Chambord possuía um “rabo-de-peixe”, que relembrava o estilo da década passada.

Foi apresentado como um sedan de luxo para o pessoas. Possuía um motor V8 de 84 cavalos de potência de 2.351 cm³. A transmissão era de 3 marchas na coluna e tração traseira.

Foram produzidas 1.252 unidades do Simca Chambord naquele ano. Foi o primeiro automóvel de luxo a ser construído no Brasil sob licença, desde 1959 até 1967.

Apesar de sua boa aparência, a primeira versão do Chambord tinha o desempenho comprometido pelo motor Aquilon. Era V8 antigo de válvulas no bloco, fraco e ultrapassado, era uma herança da Ford francesa e que já havia sido abandonado pela Ford norte-americana.

Sua aceleração de 0-100 era em 26,7 segundos e sua velocidade máxima de 135 km/h. Motivo disso também era seu peso, mais de 1.200 kg. O que não agradava muito o mercado, apesar de seu motor V8 e todo seu conforto.

Ao longo dos anos a nacionalização do veículo foi aumentando, atingindo 85% em 1961.

Simca V8 Tufão

Simca Chambor V8 Tufão 1966

Em 1964 o modelo foi reformulado e recebeu o motor Tufão de 100 cavalos de potência, surgindo o popularmente conhecido Simca Chambord V8 Tufão.

O  Tufão possuía 2.414 cm³, sua taxa de compressão era elevada para 8:1 a potência subia para 100 cv. Enquanto o Super Tufão a cilindrada aumentava para 2.515 cm³ e a potência chegava a 112 cavalos.

Em 1966 foi lançada a nova linha Emi-Sul, um motor bem mais potente. Possuía válvulas de alumínio e câmaras de combustão hemisféricas, chegando a 140 cavalos, mesmo deslocando 2.414 cm³.

O novo motor acelerava o Simca Chamord de 0 a 100 km/h em 16 segundos e ultrapassava 160 km/h.

E pouco antes de a Simca completar seu 50.000º veículo produzido no país, em agosto de 1967 a Chrysler Corporation concretizou a compra de 92% das ações da empresa. A Simca do Brasil deixava de existir e nascia a Chrysler do Brasil, tema para uma próxima matéria.

Visão GtZero

Eu, Luis Felipe, tive a oportunidade de conhecer esse lindo exemplar, um Simca Chambord V8 Tufão de 1966.

Confesso que não conhecia o modelo, pois como disse em outra matéria, sou relativamente novo no mundo dos carros antigos. Mas fiquei apaixonado por ele.

O carro é extremamente confortável, possui banco inteiriço na frente, comportando então até 6 pessoas. Parecem verdadeiros sofás.

Fiquei apaixonado no ronco do carro. É um V8 diferenciado, com um som único, diferente dos demais. E isso com certeza me conquistou.

Eu apenas o manobrei, mas foi suficiente para sentir o carro, e o quão gostoso é guiá-lo. Um motor potente, com bancos confortáveis e direção macia.

0 Comments

Leave a Comment